Suzana Salles

Suzana Salles
Crédito: Gal Oppido
SUZANA SALLES nasceu em São Paulo, é cantora e às vezes compositora. Iniciou sua carreira com Arrigo Barnabé, em 1979, ao lado de Vânia Bastos, no I Festival Universitário de Música Popular Brasileira, televisionado pela TV Cultura. A música Diversões Eletrônicas, de Arrigo e Regina Porto, ganhou o primeiro lugar neste Festival. A partir daí começou a cantar também com o compositor Itamar Assumpção, formando com ele a banda Isca de Polícia, fazendo os vocais com Vânia Bastos e Virgínia Rosa. Com Arrigo Barnabé e a banda Sabor de Veneno, da qual também passou a fazer parte a cantora Tetê Espíndola, gravou Clara Crocodilo; com Itamar Assumpção, Às Próprias Custas S/A. No início da década de 80 estava, portanto, no epicentro do que se convencionou chamar Vanguarda Paulista. Neste período decidiu parar a Escola de Comunicações e Arte da Universidade de São Paulo, onde estudava jornalismo, e prosseguir como cantora. Decisão nada fácil, mas acertada: foi durante uma viagem à Alemanha, quando ganhou uma bolsa de estudos do Instituto Goethe, no intuito de estudar alemão para tornar-se correspondente internacional, que descobriu que o que realmente desejava era cantar. Sua estréia em carreira solo foi em Berlim, cantando em alemão para alemães. De volta ao Brasil, em pouco tempo começou a fazer shows, apoiada pela banda Fábrica de Viagem. Pouco depois formou, com outros músicos, o show Cidade Industrial. Nesta época iniciou alguns projetos paralelos nos quais trabalha até hoje. Firmou uma rica parceria com a cantora Ná Ozzetti. Também montou um show apenas com canções de Kurt Weill e Bertolt Brecht, o Concerto Cabaré. Na década de 90 gravou seu primeiro CD, Suzana Salles, resultado de uma frutífera parceria com o grupo de música instrumental brasileira. O segundo CD foi gravado logo em seguida, pois tratava-se do repertório exclusivo de Brecht e Weill. Nos anos 90 também gravou, como atriz, uma série de comerciais pela 02 Filmes, sob a direção de Fernando Meirelles. Nesta época participou de diversos trabalhos do selo infantil Palavra Cantada, de Paulo Tatit e Sandra Peres. Gravou nos CDs Cantigas de Roda, Canções de Ninar, Canções de Brincar, Canções Curiosas, Mil Pássaros, entre outros, fazendo as personagens Pulga, Barata, Rata, Formiga, e, bem mais recente, a Ratita Dentuda, numa edição da canção Rato(de Paulo Tatit e Edith Derdyk) para os países de língua espanhola. Trabalhou no programa Gente Inocente, da rede Globo, sendo responsável pelos ensaios dos cantores infantis de São Paulo. Foi a partir de 2000 que Suzana Salles começou a cantar no carnaval da cidade de São Luiz do Paraitinga, no Vale do Paraíba. De 2000 até hoje canta em alguns dos mais emblemáticos blocos da cidade, como Juca Teles, Maricota e Barbosa. Em 2000 lançou seu terceiro CD, As Sílabas, com o qual viajou por todo o Brasil e pela Alemanha. Suzana participou também em várias músicas do CD Estudando o Pagode, de Tom Zé, e com ele e banda viajou a Paris, participando do lançamento na França e em São Paulo. Alguns anos depois veio o quarto CD, Caipira. Desde 2007 Suzana Salles é curadora da Semana da Canção Brasileira, evento voltado à canção popular brasileira, na cidade de São Luiz do Paraitinga.