Jackie Hecker

Jackie Hecker
Crédito: Silvio Pozatto
Jackie Hecker iniciou sua carreira profissional na década de 1980, apresentando-se em casas noturnas, com destaque para o espaço musical do Restaurante Ângelo, em Teresópolis, e gravando jingles. Em 1987, representou o Brasil no "Festival Internacional de La Cansion Américo Latina", realizado em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia. No ano seguinte, formou o grupo vocal Três é Demais, juntamente com Patrícia Costa e Glória Calvente, com o qual apresentou-se nas principais casas noturnas do Rio de Janeiro, e participou de shows de Carlinhos Vergueiro, Claudio Nucci, Banda Brasil e Boca Livre. Em 1990, cantou no show em homenagem a Pedro Caetano realizado em Vitória (ES). Nesse mesmo ano, atuou como vocalista em show, disco e especial de TV de Tim Maia. No ano seguinte, trabalhou com Beth Carvalho em vários shows pelo Brasil. Ainda em 1991, gravou nos discos de Tim Maia, Beth Carvalho, Edu Lobo, Claudio Nucci, Guinga, Muri Costa e Ronaldo Folegatti. Apresentou-se em shows solo, acompanhada pelos músicos Yuri Poppof, Lena Horta, Vicente Ribeiro e Eduardo Lopes. De 1991 a 1995, atuou como monitora do naipe de sopranos no Coral da Shell, com o qual realizou shows e participou de projetos, como "Pérolas e Corais", idealizado por Wagner Tiso. Paralelamente a esse trabalho, foi, de 1992 a 1995, vocalista de Toquinho, com quem se apresentou em todo o Brasil e em cinco turnês pela Europa inclusive com a participação de Chico Buarque, em Milão. Em 2001, integrou o coro da "Sinfonia do Rio de Janeiro de São Sebastião", composição de Francis Hime com letras de Paulo César Pinheiro e Geraldo Carneiro.